construção-comunhão-chave-missão

Raul Viana


Itoculo

A mensagem para o Dia Mundial das Missões de 2010 do Papa Bento XVI convida cada cristão a renovar o seu compromisso de anunciar o Evangelho, um dever de toda a igreja “missionária por natureza”. Portanto, trata-se de “promover o anúncio do Evangelho no coração de todas as pessoas, povos, culturas, raças e nacionalidades, em todas as latitudes”. Protagonista do compromisso da Igreja missionária, cada um é convidado a “estender o olhar do coração sobre os imensos espaços da missão” e a dar a sua colaboração através da oração e da partilha fraternal.

A partir do tema da Mensagem - «A construção da comunhão eclesial é a chave da missão» - deixo aqui uma pequena partilha da vida missionária em Itoculo/Moçambique:

CONSTRUÇÃO:
Construir, destruir, reconstruir… são acções e comportamentos que todos vivemos no nosso dia-a-dia. Quando realizados em comunidade, em vista do bem comum, exigem um esforço maior. A nossa presença no meio deste povo – paróquia de S. José de Itoculo – visa esta construção eclesial. Mais do que a «pastoral do tijolo», é importante a pastoral evangelizadora junto de cada pessoa. Seguindo esta ordem de factores, chegou também o momento construir um espaço físico para que os nossos encontros pastorais tenham um mínimo de condições.
(Desde já agradecemos a todos aqueles que generosamente nos ajudam nesta tarefa).

COMUNHÃO:
Quando impera o individualismo a tarefa da comunhão é uma necessidade que exige redobrados esforços. Mais do que juntar pessoas, a nossa missão é criar laços de união, que com o dom da fé se transformam em comunhão. A dispersão das pequenas comunidades por toda a paróquia é grande, para isso investimos na formação e informação dos nossos diferentes animadores pastorais através dos encontros semanais para despertar à unidade paroquial e eclesial, consolidando a opção alcançada pelo baptismo.

ECLESIAL (Igreja):
A Igreja é a assembleia dos convocados, daqueles que foram chamados para viver e celebrar a sua fé cristã em comunidade. Uma convocação que se torna mais evidente cada domingo na Celebração Comunitária da Palavra, ou na Celebração Eucarística quando há Sacerdote para tal. Como não é possível entrar todos os domingos nas 77 comunidades da Paróquia, cada padre centra-se numa delas e com ela celebra o mistério da fé. Isto significa que são precisos mais padres missionários!
CHAVE:
Desde muito cedo aprendemos a lidar com as chaves de casa para abrir e fechar portas. Sabemos da importância de as guardar bem seguras e do cuidado de não as perder. Se elas são importante para fechar, são ainda mais importantes para abrir. Deste modo, podemos ir ao encontro daquilo que temos guardado e também descobrir outros tesouros e abrir novos horizontes na nossa vida. Numa cultura muito diferente daquela onde nascemos e crescemos é importante cultivar esta atitude de abertura e acolhimento.

MISSÃO:
Já todos sabemos que a Missão é ‘atemporal’ e não há território específico para se ser missionário/a. Ela é de todos e em todo o tempo e lugar. Isto mesmo partilhamos aqui com os nossos cristãos, também eles chamados a serem missionários pela oração e partilha. A sensibilização vocacional e missionária a par do ofertório para as missões (por mais pequeno que seja) são dois pontos comuns neste Mês Missionário.

Concluindo, importa recordar que «o Pai nos chama a ser filhos amados em seu Filho, o Amado, e a reconhecermo-nos todos irmãos Nele, Dom de Salvação para a humanidade, dividida pela discórdia e pelo pecado, e Revelador do verdadeiro rosto de Deus que ‘amou tanto o mundo que Deus o seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna’ (Jo 3,16)».

Comentários

Anónimo disse…
Em "Mês Missionário" comungamos com vocês esse entusiasmo em missão.Obrigado pelas partilhas.
A nossa união e oração,com caloroso abraço.
Laura
Unidos na oraçao e animaçao missionaria, desde Burdeos FRA

Mensagens populares