GPS missionário de itoculo


Raul Viana
Itoculo

Ao entrar directamente na pastoral paroquial de S. José de Itoculo, ainda que principiante, partilho aqui alguns elementos de carácter geral, e outros de índole particular, sobre o local onde me encontro. Trata-se de uma simples partilha que visa consciencializar-me melhor da realidade onde estou inserido.

Enquadramento sócio-político e religioso
Olhando o mapa geo-político, a Paróquia de S. José de Itoculo corresponde à área do Posto Administrativo de Itoculo com cerca de 1227km2. Este Posto depende civilmente da Administração Distrital de Monapo (a 25km) que por sua vez está dependente do Governo da Província de Nampula (a 170km).
Itoculo tem uma densidade populacional que ronda os 70 mil habitantes, quase que exclusivamente de etnia Macua (a maior do país). A grande maioria da população vive da agricultura tradicional e familiar (cultura do milho, algodão, gergelim, feijão, mandioca, caju, etc…).
No campo religioso, há também uma grande diversidade, como vemos pelos diferentes centros de culto. A predominância está na religião Tradicional, no Islão e no Cristianismo. Entre os cristãos há, também, uma grande variedade de Igrejas Protestantes e Seitas. Neste contexto plural e de respeito situam-se os Católicos que rondam os 8 mil praticantes, o equivalente a 12% da população local.

Situação paroquial
A Paróquia de S. José de Itoculo tem uma história muito recente. Foi erigida canonicamente em 19 de Março de 2004 por D. Germano, integrando as 24 Paróquias da Diocese de Nacala. A Paróquia divide-se em três Regiões (Congo, Djipwi e Xihire) em vista a facilitar o trabalho pastoral, mas tudo está em função de uma única Comunidade Paroquial. Por sua vez, cada uma destas 3 Regiões subdivide-se em Zonas (15), e estas em Comunidades Cristãs locais (77).
Enquanto Equipa Missionária (Padres e Irmãs) a nossa missão passa por dar formação aos animadores dos diferentes sectores da pastoral no Centro Paroquial e em cada Região. Cada semana há formação para os diferentes grupos de animadores ou catequistas, anciãos, jovens, casais, mamãs, professores, animadores de justiça e paz, saúde, vocações, infância missionária e comunicação social. Mensal ou bimensalmente todos estes animadores recebem formação para dinamizarem os demais cristãos no seu compromisso baptismal.

Objectivos pastorais para o biénio de 2008-2010:
Em comunhão com toda a Diocese, também aqui se dá atenção à problemática das pessoas jovens em união de facto; à implantação da Obra da Infância e adolescência missionárias; aos problemas pessoais e injustiças sociais, tais como: alcoolismo, gestão do trabalho e dos seus frutos, auto-estima e dignidade pessoal, violência doméstica, aborto, abusos de poder político e judicial, abusos dos serviços sociais e das entidades patronais, e comércio justo.
É neste enquadramento social, cultural e eclesial (e com o GPS assim alinhado) que me situo e nele procuro viver o meu ministério sacerdotal. Na sequência de um trabalho pastoral já efectuado, procuramos ser sinais vivos do Espírito que continua a derramar os seus dons sobre cada um dos filhos de Deus que em Jesus Cristo têm um irmão e um amigo impar.

Comentários

Vá lá; já meti uma cruzinha no "interessante" para não desanimares.
Continuação de bom trabalho por aí. eu vou fazendo o que posso por aqui... eh eh

Damas
disse…
Salama mestre,

Isso é que é, "veni, vidi, vici", continuação então do bom trabalho. Espero que não tenha esquecido o latim, agora que está aprender Macua.
1 Abraço cheio de saudade

Mensagens populares