coisas significantes
Joana Cruz
Itoculo
Coisas insignificantes foi um dos últimos textos que li no blog ainda antes de preparar a mala rumo ao local onde essas mesmas coisas aconteciam… E hoje de forma abusiva, uso-o com alterações e escrevo… coisas significantes e com um significado que por si só já significa tanto…
Querer passar para uma folha o significado de cada momento é algo que não sou capaz de fazer… por isso, e sem grandes presunções, escrevo sobre coisas simples que me marcam…

E então surge o primeiro de todos os problemas, seleccionar apenas uma ou outra coisa… num sítio onde cada dia há uma descoberta, há um reaprender a estar… poderia escrever sobre a vida simples que me é apresentada… aqui os sorrisos e olhares das crianças são, para mim, das mais belas formas de comunicar… Alguns não entendem português e eu nada sei de macua e então falamos com sorrisos, com expressões corporais… um ar mais sério, agora mais risonho… E vejo alguns deles, os mais reguilas, a imitar alguns ‘tiques’ que tenho, e delicio-me… Poderia escrever sobre as adolescentes já com filhos ou sobre a escola, onde aprendo a ensinar… mas escolhi partilhar a minha primeira plantação nesta terra em que a chuva faz germinar de forma rápida o que é lançado à terra…
A menos de 24h de ter chegado a Itoculo o sr Bernardo, jardineiro, desafiou-nos a plantar qualquer coisa, segundo ele, caso a plantação germinasse iam associar a nós aquela planta… e lá fomos até a machamba, com uma enxada com um cabo pequeno, pronta a aprender a plantar a árvore que dará mangas (um dos frutos com que me delicio)… Nesse dia não apenas aprendi a plantar mangueiras, mas aprendi o valor da missão… O que eu plantava era resultado dos viveiros da Ernestina… E então pude mais uma vez comprovar que em nenhum momento caminhamos sozinhos, todos os que cá passam deixam / plantam viveiros, para outros transplantar e de futuro outros colherem… Esta machamba é minha e de todos e que arriscam pegar na enxada de cabo curto, fácil de transportar e de forma fácil ir plantando ou transplantando!

Comentários

Inês disse…
Joana, que bom ler estas tuas palavras, saber o que te tem marcado e como tu também deixas a tua marca (ou a tua plantação :D).
Abraço sempre mineiro*
Inês Santos
Anónimo disse…
Joaninha, que coisa boa ler o teu testemunho!!tu aprendes aí com as pessoas e nós aprendemos aqui com as tuas palavras*um bjinho grande, muita força e muita missão!
Ana Galvão
Funny disse…
Que daqui a algum tempo, alguém possa dizer o mesmo, que o que plantava era o resultado dos viveiros da Joana... uns semeiam e por vezes outros colhem os frutos... deixa a tua semente com a confiança de que Deus encarregar-se-à de arranjar quem colha :)

Bjinhos,
David Rodrigues
Ritaaa disse…
Por cá continuamos a rezar por ti e por todos e esperamos mais posts como este :)
Um beijinho*

Mensagens populares