Beira 2014 – Nova frente missionária
Raul Viana 

O Grupo Internacional dos Espiritano em Moçambique deu início oficial à sua presença missionária na arquidiocese da Beira onde assumiu um compromisso pastoral da paróquia da Natividade da Virgem Maria (Vaz-Beira). Esta é, assim, a quarta comunidade espiritana em Moçambique, correspondendo a quatro áreas de missão nesta Igreja banhada pelas águas do índico, depois de Inyazónia (paróquia de S. Paulo de Bárué - diocese de Chimoio), Itoculo (paróquia de S. José - diocese de Nacala) e Nampula (paróquia de S. João de Deus – arquidiocese de Nampula).

Os padres Nicholas e Godefroy assumiram esta nova missão com coragem e entusiasmo, deixando Inyazónia e Nampula respetivamente. Além do trabalho de inserção e animação pastoral na paróquia referida, há também o projeto de construir uma residência espiritana para possibilitar o acolhimento e a formação de candidatos moçambicanos à vida espiritana.

O Arcebispo da Beira, D. Cláudio, foi muito acolhedor incentivando a levar por diante este novo projeto missionário, tal como se referiu na celebração da tomada de posse do novo Pároco. Para nós, de facto, esta é uma missão bem espiritana, pois situa-se numa zona periférica da cidade da Beira onde se cruzam povos e culturas, e onde não faltam desafios de ordem social e pastoral.

Por sua vez, este acontecimento é resultado de um longo caminho pensado quase desde a chegada dos Missionários Espiritanos a Moçambique. De facto, logo em 1998 sentiu-se a necessidade de aproximar as comunidades espiritanas de Inyazónia e Netia, separadas por mais 1.100km de distância. Assim se propunha deixar a paróquia de Netia (diocese de Nacala) para abrir nova frente na cidade da Beira. Mais tarde em 2001 foram feitos vários contatos para concretizar esta mesma ideia, e em 2003 os responsáveis máximos da Congregação davam orientações claras para se iniciar na Beira por ser mais central para as duas comunidades espiritanas. Entretanto, por diversas razões, acabou-se por escolher a cidade de Nampula para instalar a terceira comunidade espiritana (Outubro de 2004), pouco tempo depois da comunidade de Netia se ter transferido para a nova missão de Itoculo.

Mesmo assim, a ideia de abrir uma nova comunidade na Beira nunca ficou descartada. Ao longo dos anos sempre aparecia como uma necessidade real cuja finalidade era apoiar os confrades de Inyazónia contra o isolamento que sentiam. Então, o primeiro Capítulo do Grupo Espiritano de Moçambique (Junho de 2010) tomou a decisão de iniciar o processo de instalação na Beira, criando aí também uma casa de formação espiritana (Postulantado). Deste modo em 2011 obtivemos a autorização do Conselho Geral e da Arquidiocese para avançar com este projeto, igualmente outros passos foram dados para tal. Mais tarde, no Conselho Alargado da Carapira (Junho de 2013) vimos que era chegada a hora para avançar definitivamente com o projeto, dando início a uma nova frente missionária.

Não faltaram avanços e recuos, mas o importante foi encontrar o momento e local certo para iniciar. Isso aconteceu e agora é realidade. Apenas nos resta continuar a acreditar e a procurar cada dia o rumo certo para levar a cabo a missão que nos é confiada. Para isso, pedimos a luz e a força do Espírito Santo, o Protagonista da Missão, e contamos também com a comunhão fraterna e missionária de toda a família espiritana e da Igreja local onde estamos inseridos.

Cidade da Beira, 16 de Fevereiro de 2014.

Comentários

Mensagens populares